Lua

Lua
Moon!

Música para acompanhar a leitura

Loading...

Visitantes do mundo da Lua!!!!

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Certas loucuras



A loucura por um amor!
Quase inexplicável...
Aliás, talvez seja melhor nem tentar.
Pois como explicar o que se sente?
Como entender o que se pensa?
E, pior, como resistir? Ou melhor, para que resistir?
Amores possíveis, alguns nem tanto...
Amores sofridos, amores alucinados, amores inebriantes.
Sentidos arrastados para tudo que invoca;
Sensações tão intensas que até incomodam
E que muitas vezes confirmam incoerências.
Qualquer som, cor, cheiro, toque ou sabor... qualquer outro sexto sentido;
Qualquer trilha que a ele conduza,
Através de tantos sentidos... até mesmo os incompreendidos.
Amores que se vão, que nunca existiram, que se intui, que revolta e que extravasa...
Amor que transborda.
Que confere magia,
Que identifica,
Que transforma.
E até amor que paralisa... que não segue em frente, pois não se realiza.
Amores que se perdem ou que se deixam perder,
Que se efetivam a distância ou em ínfimos momentos...
Momentos que ainda assim se tornam tão especiais.
Amores que se fundem, que se completam, insubstituíveis e incondicionais,
Traduzindo vontades que transmutam outras vontades.
Mas também amores distantes, cruéis, tardios, descompassados...
E aqueles vazios e vãos... solitários na multidão dos que desejam amar, Carentes do que mais exalam.
Amores enfim... nada mais.
E o que é amor para aqueles que amam?
Talvez tão somente uma dor necessária ou uma marca impressa com o fogo que expurga,
Ou talvez a suavidade da brisa que se anuncia... e que se consolida no âmago de ser... de ser o que realmente se é.
Pois amor pode ser a identificação do seu eu, dos seus sonhos, do tempo, do espaço vazio entre os que amam.
Amor é encontro e perda... é vida.
É a sobrevivência dos sonhos e o alimento da alma.
Pode ser tudo... ou nada!
Pode completar ou esvaziar... pode ser até mesmo uma louca alucinação sublimada.
Mas há quem se resgate exatamente por ser completamente louca por você!

Luana Tavares

(Inspirado no livro “Louca por você”, de Fernanda Belém)


Um comentário:

  1. O amor é a base de tudo. Sem ele nada se constrói, nada se conquista. Adorei. Bjs.

    ResponderExcluir